de_forma's Blog

Arquitectura nas passerelas do Fashion Rio January 16, 2009

nullnull

Da redação do UOL

A Acqua Studio se inspirou na arquitetura do desconstrutivista Peter Eisenman para criar a coleção do inverno 2009. Muito menos arquitetônicos ou desconstrutivistas do que pareciam se propor, os vestidos, no entanto, parecem verdadeiros contos-de-fada, para serem usados pelas próprias (as fadas) numa noite de inverno quente. A cartela de cores emite aquele frescor de ventinho batendo no rosto, com azuizinhos, beges rosados (chamados de “pó-de-arroz”: o tom é esse mesmo), e modelos tomara-que-caia, com babados geométricos com forma de leque, plissados, muitos plissados. Os vestidos aos quais me refiro são os do início do desfile, feitos de gaze, levíssimos, às vezes marotos como o azul clarinho, mais seco na frente, e atrás abrindo em rabo como se fosse vestido rodado. As peças de tecido mais pesado não foram tão felizes, parecendo não tão bem acabadas como as primeiras.
http://estilo.uol.com.br/moda/album/acquastudioi09_album.jhtm

Já não é a primeira vez que o assunto é tocado nos desfiles de moda no Brasil.Na edição de Janeiro do ano passado da SPFW o caos da metrópole,e a sua influência na criação,foi o tema geral da edição.
Enquanto isso,na arquitectura de verdade,as modas Modernas ainda imperam nas pranchetas…
Isto leva-me a pensar nas fotos em que o Le Corbusier punha carros-novidade na época- em frente ás casas ecléticas do início XX para demonstrar o quanto aquela arquitectura estava defasada em relação à vida da sociedade.
Talvez,no caso específico brasileiro,para tirar a arquitectura do atraso de 30 anos em que está afundada,seja mesmo o caso, de se fazer um ensaio com a Gisele Bundchen vestida nas roupas da Acqua Studio,defronte da Casa das Canoas lol.

 

Novos Routemasters de Londres January 14, 2009

Filed under: Uncategorized — deforma @ 1:35 am
Tags: , , , , , ,

 nullnull


Está previsto para 2011 a entrada em operação dos novos modelos dos Routemasters londrinos-famosos pelas suas portas de entrada nas traseiras,e pela posição do condutor.

A competição para a escolha dos novos modelos foi ganha em Dezembro do ano passado,e o primeiro lugar foi dividido entre a proposta da Capoco,e do consórcio formado por Norman Foster e Aston Martin.

Os icónicos Routemasters entraram em operação em 1956,e o projecto deles era tão robusto que os mesmo se mantiveram em operação ininterrupta até 2005,mas as novas leis de acessibilidade clamavam por modelos de piso rebaixado,o que não se verificava.

Veio então a aposentadoria dos Routemasters e o início em operação  nas linhas com mais demanda dos odiados ônibus articulados da Mercedes-Benz .Incapazes de ter a mesma agilidade e envolvendo-se em mais acidentes nas apertadas ruas da capital Britânica,estes modelos articulados devem ser retirados aos poucos do serviço e substituídos pelos novos Routemasters.

O custo estimado do novo modelo é de 200 mil libras cada um,sendo que um ônibus normal de dois andares,que também circulam em Londres com piso rebaixado,não sai por mais do que 140 mil libras.Valerá realmente a tradição esse preço todo?

800px-routemaster_bus_alongside_new_bus2

Um modelo normal de dois andares ultrapassa um antigo Routemaster

 

 
%d bloggers like this: